Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um dia com colite ulcerosa

O drama diário de quem tem DII, doença inflamatória intestinal

Um dia com colite ulcerosa

O drama diário de quem tem DII, doença inflamatória intestinal

pensar da trabalho...

m000001022.jpg

 

Um dia destes tive uma conversa com alguem que me pareceu bastante interessante... Alguem cheio de opiniões e maturidade... mas que passado pouco tempo percebi que era alguem com ideias pré concebidas, frases feitas e cheio de clichés. Porque cada vez mais me desiludo com as pessoas que conheço? Sera assim tão dificil ter opiniao propria? Sera assim tão dificil não nos preocuparmos com o que podem vir a pensar de nos? Será assim tão dificil lidarmos com a rejeição? Porque vestimos a mascara e representamos dia a pos dia para que gostem de nós? Porque ficas frustada quando te queixas que ninguem te entende? Tu propria criaste essa personagem... por isso agora... agora aguenta-te. Continua a viver no teu circo porque acredita as feras foste tu que as escolhes-te.

Pensar dá trabalho e não pensar também... por vezes só quero limpar a mente dos pensamentos e ficar vazia... sentir-me feliz só por existir... exactamente como as minhas cadelas, a kika e a lola, tenho aprendido bastante com elas, alguma vez pensei eu gostar tanto daquelas duas como gosto !!! Nunca!!!! Queria tanto ser feliz so porque sim... Ao que parece e vendo pelas minhas cadelas ser feliz não da trabalho algum, pelo menos para aquelas duas não.

E então se é assim tão simples porque desejamos todos alcançar a felicidade? Não nascemos todos com os mesmos instintos? Porque com a maturidade perdemos os pequenos prazeres na vida?... quer dizer não perdemos... mas porque somos seres insatisfeito por natureza? Haverá algum problema com os nossos genes? O que pensará a ciencia disto? Pensará se quer? Pelo andar das carruagens sim... diz que basta por um eletrodo em tal zona do cerebro e voilá, até mais inteligente se quisermos... que medo... a era do robotcop cada vez mais me parece uma realidade. Precisamos realmente de ajustar as nossas emoções? Um ladrão nasceu ladrão? Um assassino nasceu assassino? Um pedofilo nasceu pedofilo? O que pensará a ciencia disto? Eu penso que nascemos todos iguais... com os mesmos instintos tal e qual como os animais e conforme aquilo que nos é passado pelos nossos pais e educadores e pela sociedade, criamos a nossa personalidade á semelhança daquilo que nos é incutido durante toda a infancia, adolescencia e vida adulta, somos formados de educação, regras, e de experiencias, mas alguma vez nos ensinaram o que é a felicidade?

Para ti ser feliz é?...

És feliz?

Boas meditações :) 

 

O que se diz por aí...

20570037_9jSAn.jpeg

Hoje deparei-me com isto!!! No livro manual de tratamento 250 doenças.

Li este pequeno excerto num outro blog. E realmente é muito triste quando nós doente de DII nos deparamos com estas teorias que não tem sentido nenhum... 

A facilidade que hoje em dia qualquer pessoa tem em publicar um livro, não critico, mas pelo menos que tenham o bom senso de fazer uma pesquisa mais aprofundada sobre a materia... 

No que foi escrito neste livro sobre a DII ( doença inflamatoria intestinal ), em nada me revejo e acredito que outros que tenham a mesma doença achem o  mesmo.

Ora vejamos, " as pessoas com doença de crohn tem um comportamento de apatia constante, conseguiram criar o habito de estarem tristes mesmo sem razões para isso".

Até dá vontade de dizer asneiras!!!! Triste, apatica, eu??? durante as crises talvez... imaginem-se com diarreia dia apos dia, sangue e dores, dores 24h por dia 7 dias por semana. E mesmo assim levanto-me todos os dias para ir trabalhar e fazer a minha vida sempre com um sorriso na cara. Conheço muito boa gente que ficam em casa com uma simples gripe ou uma dor de barriga. 

" vivem olhando para tudo á sua volta sem brilho sem encanto".

A serio??? Mas onde foram buscar esta triste ideia. Todos os meses, vou a coimbra ao hospital fazer o tratamento e encontro lá outras pessoas a fazer o mesmo tratamento com a mesma doença e pelas historias que partilhamos, são pessoas bastante positivas, com grandes carreiras profissionais, lutadoras, e fortes!!! E que não desistiram de nada por causa da doença. Numa dessas sessões de tratamento, lembro-me de alguem dizer que esta doença é para os fortes, porque os fracos desistem de lutar! Lembro-me muitas vezes desta frase, e acredito sinceramente que faço parte dos fortes.

E quanto ao resto que foi escrito, nem tenho palavras... porque realmente não faz qualquer sentido... Não consigo realmente perceber qual o intuito de quem escreve estas parvoices. Depois ao que parece, no livro ainda consta uma outra parte em que se denomina como cura para a doença, até fiquei curiosa por ver as barbaridades escritas. A verdade é que não há cura, pelo menos para já, existem sim formas para atenuar os sintomas, infelizmente é uma doença auto imune não tem cura.

 

Ao grupo gastro B do hospital de dia , somos fortes e lutadores, porque sofremos diariamente com esta doença mas mesmo assim conseguimos ver o copo meio cheio. Desistir é para os fracos!!!

 

Alice no País das Maravilhas

IMG_0304.JPG

E se Alice no pais das maravilhas sofresse de DII (doença inflamatoria intestinal) ?

É uma das historias da disney que mais gosto.

É engraçado imaginar como seria a historia, caso Alice sofresse de colite. Como seria quando tentasse encontrar uma casa de banho, e as portas estivessem todas fechadas? Como seria quando encontrasse o chapeleiro e de subito ter uma diarreia? E quando se debatesse com a rainha? Será que Alice conseguiria controlar a ansiedade e não desatar a correr para a casa de banho mais proxima? ... É..., humor não faltaria... As coisas que eu imagino... ó sorte!! Mas é a falar a brincar que se dizem as verdades certo! É com humor que devemos ultrapassar todos os nossos obstaculos, sejam eles quais forem.

Desde há mais ou menos seis anos atrás que a minha vida tem sido uma aventura, foi há 6 anos que me foi diagnosticado colite ulcerosa, e já passei por momentos horriveis, bastante dolorosos, e quando digo doloroso é mesmo doloroso e já passei por momentos em que a doença esteve em remissão, em que não tinha sintoma algum. E claro esses altos e baixos deve-se sobretudo ao tipo de vida que se leva, não é só derivado à alimentação como muito se pensa.

Eu desde que me conheço como gente nunca tive cuidado algum com alimentação, mas também sempre fui muito insegura, e sofria muito por antecipação, stressada no trabalho, muito timida, e foi sobretudo esse meu estado de emoções que despoletou a doença, tenho quase a certeza. Agora conheço melhor o meu corpo, e todos os avisos que me dá, e agora sei quando devo abrandar o ritmo. 

Mas para que tudo isto funcione bem é preciso a cabecinha estar bem, porque sem ela a 100% nada, mas nada resulta. Isto é válido para todos, quem sofra de alguma doença ou não.

Mas nem tudo são espinhos, as rosas que tiro disto é que tudo aquilo que não nos mata torna-nos mais fortes!!! E é mesmo verdade, depois das crises e das recuperações lentas, tornei-me ainda mais forte, mais confiante, com mais vontade de aqui andar, e sem duvida determinada a realizar os meus sonhos. 

 

Aprende a gostar de ti e a conhecer-te melhor, vais fazer coisas fantasticas que nem tu propria acreditavas conseguir!!!

Se feliz á tua maneira :)